Representantes laborais bloqueiam demissões no Commerzbank--fontes

segunda-feira, 14 de outubro de 2013 13:13 BRT
 

FRANKFURT, 14 Out (Reuters) - Representantes dos trabalhadores no conselho fiscal do Commerzbank atrasaram uma tentativa do banco alemão de reduzir o conselho administrativo votando contra a demissão de dois executivos, segundo fontes familiarizadas com o assunto.

Os representantes dos trabalhadores, que na Alemanha têm direito à metade dos assentos do conselho fiscal, votaram contra a demissão do chefe de pessoal Ulrich Sieber e Jochen Kloesges, que é responsável por ativos não essenciais, disseram as fontes na segunda-feira.

O banco sediado em Frankfurt está em meio a um programa de redução de custos que inclui o corte de 5,2 mil dos seus 45 mil funcionários. O banco também planeja reduzir sua gerência de nível médio e cortar o tamanho do seu conselho de administração de nove para sete.

O corte de postos de gerência é um passo lógico dada a redução geral de tamanho do banco, no qual o governo alemão detém 17 por cento de participação. O conselho de administração do rival Deutsche Bank tem apenas sete membros.

Os representantes laborais, no entanto, argumentam que não faz sentido conceder aos dois membros do conselho altas compensações por demissão quando eles poderiam trabalhar pelo dinheiro, segundo as fontes.

Um comitê de conciliação do conselho fiscal se reunirá agora dentro de quatro semanas. Mas como é improvável que o comitê solucione a disputa, o presidente do conselho pode usar seu direito de quebrar um impasse e tomar uma decisão em uma reunião subsequente do conselho fiscal, disseram as fontes.

(Por Alexander Huebner)