Senado dos EUA busca acordo de última hora para evitar calote

segunda-feira, 14 de outubro de 2013 19:47 BRT
 

Por Susan Heavey

WASHINGTON, 14 Out (Reuters) - Senadores dos Estados Unidos disseram nesta segunda-feira ter esperança de chegar em breve a um acordo para pôr fim à paralisação do governo e evitar a perspectiva de um calote, ao mesmo tempo que investidores temem que democratas e republicanos não sejam capazes de resolver as diferenças até quinta-feira, o prazo limite para a situação.

Depois que as negociações do fim de semana se mostraram infrutíferas, senadores dos dois partidos disseram ainda acreditar que podem chegar a um acordo nas próximas horas. Com as exigências mais irreais fora da mesa de discussões, os dois lados estão tentando esboçar uma medida temporária que permita ao governo federal romper essa barreira.

"Tenho esperança em que possamos ter algo significativo até o fim do dia", disse à MSNBC o senador republicano Roger Wicker, do Estado do Mississippi.

O Departamento do Tesouro diz que não pode garantir que o governo dos EUA terá como pagar suas contas depois de 17 de outubro se o Congresso não elevar, até essa data, o teto do endividamento, atualmente em 16,7 trilhões de dólares.

Não está claro se o Congresso poderá cumprir esse prazo. Mesmo que os republicanos e democratas cheguem a um acordo nesta segunda-feira, linhas-duras como o senador Ted Cruz, do Estado do Texas, podem conseguir adiar a votação por vários dias.

A Câmara dos Deputados também iria precisar endossar o plano. Líderes republicanos na Casa enfrentam forte pressão de uma ala conservadora bastante atuante e que reluta fortemente em fazer concessões ao presidente Obama e ao Partido Democrata.

Muitos dizem que não apoiarão nenhum acordo se não conseguirem modificar a lei de Obama para reforma da saúde, de 2010 -- ponto sobre o qual os democratas se recusam a negociar.

"Isto, para mim, é uma batalha épica de Washington (o governo federal) contra a América, e eu espero que a América vença", disse à CNN o deputado republicano Matt Salmon, do Estado do Arizona.   Continuação...