Compras chinesas de algodão para reservas caem 68% ante 2012

segunda-feira, 14 de outubro de 2013 16:08 BRT
 

PEQUIM, 14 Out (Reuters) - A China, maior compradora mundial de algodão, adquiriu 245.230 toneladas da nova safra doméstica para reservas estatais, menos de um terço do volume comprado há um ano, depois que as empresas estatais responsáveis pelos estoques elevaram exigências de qualidade.

A China começou o programa de estocagem temporário deste ano no início de setembro, pelo terceiro ano seguido em que as compras do governo tentam dar apoio aos produtores locais ao praticar preços acima do mercado.

As reservas têm um preço fixo de compra de 20.400 iuanes (3.300 dólares) por tonelada, cerca de 80 por cento acima do contrato dezembro da commodity na bolsa de Nova York (ICE), o mais ativo.

Após um início lento, as compras ganharam ritmo nas últimas semanas, com 193.030 toneladas acrescentadas na última quinzena, e subiram para 64 por cento da meta estabelecida, segundo dados publicados pelo Centro Chinês de Informações sobre Algodão.

O volume total adquirido até o momento, no entanto, representa somente 32 por cento da quantidade comprada no mesmo período do ano passado.

"Os novos padrões contribuem muito com os volumes mais baixos deste ano", disse um operador de uma empresa internacional.

Um clima desfavorável em importantes áreas de cultivo no início deste ano afetou a cor e o comprimento da pluma, e por isso os produtores estão enfrentando dificuldades para atender os padrões mais altos, acrescentou.

(Reportagem de Dominique Patton)