Vendas no varejo brasileiro sobem 0,9% em agosto, acima do esperado

terça-feira, 15 de outubro de 2013 20:51 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Tiago Pariz

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO, 15 Out (Reuters) - As vendas no comércio varejista brasileiro mostraram em agosto desempenho acima do esperado ao avançarem 0,9 por cento ante julho e 6,2 por cento em relação a igual mês de 2012, favorecidas pela desaceleração da inflação nos últimos meses,

Em agosto, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira, as vendas avançaram pelo sexto mês seguido e a taxa de 0,9 por cento foi a melhor para um mês de agosto desde 2010, quando ficou em 2,4 por cento.

Analistas ouvidos pela Reuters previam que as vendas no varejo teriam variação negativa de 0,10 por cento na comparação mensal e alta de 4,6 por cento sobre o mesmo mês do ano passado.

Além disso, o IBGE revisou para cima os dados das vendas de julho, passando de 1,9 por cento para expansão de 2,1 por cento.

O desempenho positivo do comércio em agosto está associado ao arrefecimento da inflação, que estimula o consumo de vários bens. "O comércio reflete muito a variação dos preços. Então, uma inflação em desaceleração cria sensibilidade grande por parte do consumidor", afirmou o economista do IBGE Reinaldo Pereira.

Em agosto, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou a alta para 0,24 por cento, após subir 0,03 por cento em julho. Apesar disso, a inflação em 12 meses perdeu fôlego.

O comportamento dos consumidores tem estado bastante atrelado ao desempenho da inflação. E mesmo com o crédito mais caro, diante do aperto monetário pelo Banco Central que já elevou a taxa básica de juros do país em 2,25 pontos percentuais, para 9,5 por cento ao ano, o IBGE avalia que a situação não está estrangulada.

"Você ainda tem crédito disponível, embora um pouco mais caro, e emprego estável", afirmou o economista do IBGE.   Continuação...