Fitch alerta que pode cortar rating "AAA" dos EUA

quarta-feira, 16 de outubro de 2013 08:38 BRT
 

Por Daniel Bases

NOVA YORK, 15 Out (Reuters) - A agência de classificação de risco Fitch alertou nesta terça-feira que pode cortar o rating "AAA" dos Estados Unidos citando a disputa política sobre a elevação do teto da dívida do país.

"Embora a Fitch continue acreditando que o teto da dívida será elevado em breve, a disputa política e a reduzida flexibilidade de financiamento pode elevar o risco de default dos EUA", informou a agência em comunicado.

A agência colocou sua opinião sobre a qualidade do crédito do governo norte-americano no que chama de "Ratings Watch Negative", um reflexo do crescente risco de default no curto prazo se o teto da dívida não for elevado a tempo. A Fitch deu até o fim do primeiro trimestre de 2014 para decidir se vai realmente rebaixar o rating.

Ainda assim, a Fitch reafirmou a crença de que um acordo para elevar o teto da dívida será firmado, permitindo que o governo dos EUA pague as contas ao tomar emprestado além do limite, atualmente em vigor, de 16,7 trilhões de dólares.

A Fitch é a única das três principais agências de crédito a ter perspectiva negativa para o rating soberano dos EUA. A Standard & Poor's rebaixou o rating para "AA+" em agosto de 2011 durante o último impasse do teto da dívida.

"Parece com o que vimos da S&P logo antes do rebaixamento, eles estão essencialmente alertando-nos de que o impasse sobre o teto da dívida não será tolerado e não está em linha com um país que mantém o rating de crédito 'AAA'. Ao citar esses riscos artificiais de default como a principal razão... eles estão essencialmente dizendo: resolva isso agora", disse Gennadiy Goldberg, estrategista de taxas de juros do TD Securities em Nova York.

A Fitch reiterou que o atraso em elevar a capacidade de empréstimo dos EUA levanta questões sobre a credibilidade do país em honrar suas obrigações.

A Moody's classifica a dívida do governo dos EUA em "Aaa" com perspectiva estável.   Continuação...