Criação de postos de trabalho no Brasil em setembro é a maior desde maio de 2012

quarta-feira, 16 de outubro de 2013 20:36 BRT
 

BRASÍLIA, 16 Out (Reuters) - A maior oferta de vagas no setor serviços e na indústria impulsionou o mercado de trabalho no Brasil, levando o país a registrar a abertura de 211.068 vagas em setembro, no melhor desempenho mensal desde maio de 2012 na série sem ajustes.

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta quarta-feira a oferta de vagas no mês passado ficou 40 por acima das 150.334 postos abertos em igual mês do ano passado, também considerando os números sem ajustes.

Pesquisa da Reuters mostrou que a mediana das expectativas do mercado era de abertura de 148 mil vagas em setembro, com as projeções variando de 60 mil a 170 mil postos.

Em agosto, haviam sido criados 127.648 postos com carteira assinada, na série sem ajustes. O dado ajustado para agosto aponta número maior, de 141.906 novas vagas naquele mês.

A melhora na geração de vagas com carteira assinada foi puxada pelo setor serviços, que em setembro contratou 70.597 pessoas. A indústria da transformação também mostrou bons resultados, com 63.276 novos empregados.

O comércio contratou 53.845 trabalhadores e a construção civil, 29.779 pessoas. Os resultados só não foram melhores porque a agropecuária registrou demissão líquida de 10.169 trabalhadores.

No acumulado do ano até setembro, o mercado formal de trabalho registrou contratação líquida de 1.037.752 de trabalhadores, no dado sem ajuste.

O mercado de trabalho se mantém como uma das âncoras do governo da presidente Dilma Rousseff, mas nos últimos meses vem sinais de esgotamento diante de uma economia com níveis de crescimento persistentemente baixos.

Num outro indicador do mercado de emprego, em agosto a taxa de desemprego no país caiu para 5,3 por cento, melhor resultado desde dezembro e com o rendimento da população voltando a subir após cinco meses de queda.

(Por Luciana Otoni)