Congresso dos EUA aprova acordo fiscal e encerra impasse da dívida

quinta-feira, 17 de outubro de 2013 10:56 BRT
 

Por Richard Cowan e David Lawder

WASHINGTON, 16 Out (Reuters) - O Congresso dos Estados Unidos aprovou na noite desta quarta-feira um acordo de última hora para acabar com a crise política que paralisou parcialmente o governo federal e levou a maior economia do mundo à beira de um calote da dívida que poderia ter provocado uma calamidade financeira global.

Encerrando semanas de debates políticos que deixaram os mercados globais agitados, o Senado e a Câmara dos Deputados aprovaram a medida depois que os republicanos desistiram dos esforços de vincular a legislação de gastos às mudanças na lei de saúde do presidente dos EUA, Barack Obama.

Obama prometeu sancionar a lei e dar início à reabertura do governo "imediatamente".

O acordo atingido nesta quarta-feira, no entanto, oferece apenas uma solução temporária e não resolve as questões fundamentais de gastos e déficits que dividem republicanos e democratas.

O acordo emergencial financia o governo até 15 de janeiro e eleva o teto da dívida até 7 de fevereiro, quando os norte-americanos correm o risco de enfrentar outra paralisação do governo.

O mercado acionário dos EUA subiu, quase atingindo o patamar mais alto de todos os tempos, com a notícia do acordo.

Falando depois de o Senado encerrar o impasse fiscal, mas antes de a Câmara apreciar a medida, Obama disse que, com a aprovação final do Congresso, "podemos começar a levantar esta nuvem de incerteza e inquietação das nossas empresas e do povo norte-americano".

"Espero que da próxima vez (a solução) não seja encontrada no último momento", disse.   Continuação...