Dólar cai e volta a R$2,15, com dúvidas sobre atuação do BC e acordo nos EUA

quinta-feira, 17 de outubro de 2013 20:41 BRT
 

Por Bruno Federowski e Marília Carrera

SÃO PAULO, 17 Out (Reuters) - O dólar fechou em queda nesta quinta-feira, voltando ao patamar de 2,15 reais, com investidores ainda questionando a estratégia de intervenções do Banco Central após o silêncio da sessão anterior, que levantou críticas nas mesas de câmbio mas não chegou a alterar a percepção de que as atuações diárias vão continuar, pelo menos por enquanto.

A queda também foi influenciada pela tendência global de depreciação da moeda norte-americana, animada pela percepção de que o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, deve manter por mais tempo seu programa de estímulos uma vez que a solução do impasse fiscal no país foi temporária.

O dólar recuou 0,70 por cento, 2,1593 reais na venda, quase na mínima do dia de 2,1573 reais na mínima. Em relação a uma cesta de moedas, a divisa operava em forte queda de 1,01 por cento. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,5 bilhão de dólares.

"O BC não vai interromper os swaps diários, mas ele está criando essa dúvida na mente do mercado", disse o gerente de câmbio da Treviso Corretora, Reginaldo Galhardo.

Na quarta-feira, o BC anunciou seu próximo leilão de swap cambial apenas após o fechamento dos mercados. Com o dólar abaixo do "piso técnico" avaliado pelo mercado de 2,20 reais, investidores passaram a especular se o BC manterá o ritmo de rolagens dos contratos que estão para vencer ou até mesmo se continuará com seu programa de intervenções diárias com a mesma intensidade, anunciado em agosto e previsto para durar até o final do ano.

De lá para cá, o dólar já acumula queda de mais de 11 por cento ante o real e, para parte dos agentes econômicos, poderia não ser mais tão favorável às exportações brasileiras, algo que desagradaria o governo.

O anúncio dos leilões de swap cambial tradicional --equivalente à venda futura de dólares-- costumava ser feito diariamente às 14h30 e, na véspera, ocorreu apenas às 20h. Com isso, a moeda norte-americana acabou fechando o dia com leve queda e no patamar de 2,17 reais, depois de ter batido na mínima de 2,1551 reais.

A postura do BC na quarta-feira confundiu investidores e levou muitos analistas a criticarem a política de comunicação da autoridade monetária.   Continuação...