October 17, 2013 / 8:52 PM / 4 years ago

Lucro da Syngenta deve ficar abaixo do esperado

3 Min, DE LEITURA

ZURIQUE, 17 Out (Reuters) - A suíça Syngenta, maior empresa de agroquímicos do mundo, disse que o lucro deste ano deve ficar menor que o esperado por gastos com estoques de sementes e oscilações de moedas em mercados emergentes, que reduzirão o benefício das diferenças cambiais.

O lucro por ação não vai mais superar o nível do ano passado, mas em vez disso ficar perto daquela marca, de 19,70 dólares, excluindo os efeitos de reestruturação e depreciações, disse a companhia com sede na Basileia nesta quinta-feira.

"Nós produzimos mais milho do que nós planejamos vender em 2014, então estamos sendo cautelosos e fazendo uma provisão", disse o diretor financeiro, John Ramsey, à Reuters depois que o grupo noticiou vendas abaixo do esperado, em linha com a expectativa do mercado.

"Mas isso é algo que veremos em toda a indústria", disse. O grupo informou que esta provisão é de 170 milhões de dólares.

Para 2013, a Syngenta reiterou sua estimativa de vendas acima do recorde de 14,2 bilhões de dólares e de longo prazo, de 25 bilhões de dólares até 2020, por investir em inovação e mais integração de suas operações que incluem fornecimento de sementes, pesticidas, fertilizantes e serviços de apoio a produtores.

A Syngenta também reiterou sua meta para margem sobre os lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) no intervalo entre 22 e 24 por cento em 2015.

A companhia registrou margem Ebitda de 23,2 por cento considerando uma taxa de câmbio constante em 2012.

As vendas da Syngenta cresceram 11 por cento à taxa câmbio constante no terceiro trimestre para 2,9 bilhões de dólares comparado com a média das projeções de analistas de 2,93 bilhões de dólares, conforme pesquisa da Reuters.

Expectativa

Ramsey disse que o grupo esperava que as taxas cambiais impulsionassem o lucro em 2013 em cerca de 100 milhões de dólares, mas agora a companhia está prevendo 50 milhões de dólares.

Mais de 50 por cento das vendas da Syngenta são feitas em dólar americano.

"A pressão veio dos países emergentes, que respondem por 50 por cento de nossas vendas", disse Ramsey. "Nós vimos significativa volatilidade que se estabilizou mais tarde em setembro."

"Nossa estimativa, é que a incerteza sobre o impacto da taxa cambial no ano, desdobramentos na América Latina, e o gasto maior com estoques provavelmente vão pesar sobre as ações até o início de 2014", disseram analistas do JP Morgan em nota.

A Syngenta disse que o plantio na América Latina começou bem, com vendas 17 por cento maiores no terceiro trimestre, puxados por um salto de 25 por cento das vendas no Brasil.

Na América Latina, que respondeu por 26 por cento das vendas em 2012, a temporada de plantio está começando.

Reportagem de Victoria Bryan

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below