Incêndio em porto do Brasil eleva açúcar bruto à máxima de 1 ano

sexta-feira, 18 de outubro de 2013 20:56 BRT
 

LONDRES, 18 Out (Reuters) - Um incêndio em armazéns da maior comercializadora de açúcar brasileira, a Copersucar, no Porto de Santos, impulsionou os futuros do açúcar bruto, que chegaram a subir cerca 6 por cento, para a máxima de quase 1 ano nesta sexta-feira, antes de o mercado devolver parte dos ganhos, disseram operadores.

Às 12h30 (horário de Brasília), o março do açúcar bruto avançava 1,74 por cento a 19,33 centavos por bushel, após atingir a máxima de 1 ano de 20,16 centavos anteriormente na sessão por temores sobre o impacto que o incêndio teria sobre as exportações do Brasil.

O incêndio que atinge ao menos três armazéns da Copersucar ainda não havia sido controlado até o fim da manhã, e estima-se que tenha afetado cerca de 300 mil toneladas do produto, afirmou a Codesp, responsável pelo porto de Santos.

"Eu acho que a reação do mercado é justificada. Santos é o principal ponto de fornecimento de açúcar bruto para todo o mundo", disse o diretor da Czarnikow, Toby Cohen.

"A alta de hoje é pela cobertura de vendidos. Mas a longo prazo, as implicações são ainda mais significativas --em especial para a disponibilidade de açúcar para exportação até o fim da safra."

"Caso os danos do incêndio prejudiquem o equipamento de carregamento de navios, haverá um problema ainda maior. A instalação de carregamento é muito mais importante para o mercado global do que a perda de açúcar", disse Cohen.

Para o analista do Credit Suisse, Viccenzo Paternostro, o evento "provavelmente não afetará apenas as entregas de açúcar no curto prazo, como também vai interromper as operações de carregamento da Copersucar nos próximos 3 a 6 meses", disse Paternostro em nota a clientes.

"Conversei com a Cosan e a São Martinho, e eles mencionaram que a operação da Rumo não foi afetada pelo fogo, o que significa que eles podem ter alguma vantagem de preços mais altos sem redução de volume", disse o analista.

A unidade de logística da Cosan, a Rumo, também deve ser beneficiada, seja pelo aumento de volume ou preços mais altos.   Continuação...