Exportações do Japão registram forte desaceleração em setembro

segunda-feira, 21 de outubro de 2013 10:52 BRST
 

TÓQUIO, 21 Out (Reuters) - O crescimento das exportações do Japão ficou muito abaixo do previsto em setembro, mostraram dados divulgados nesta segunda-feira, um sinal de que a demanda fraca na Ásia está diminuindo os efeitos das políticas de estímulo do governo e obscurecendo as perspectivas para a recuperação econômica.

Analistas disseram que o recuo no volume de exportação podem ofuscar o impulso dado pelo iene desvalorizado, o que deveria dar vantagem competitiva para os bens japoneses no exterior, e significa que a demanda externa pode cortar o desempenho econômico do terceiro trimestre.

Apesar dos fracos dados da balança comercial, o presidente do Banco do Japão --banco central do país--, Haruhiko Kuroda, disse que a economia vai continuar se recuperando --sobretudo devido à demanda doméstica robusta.

"A economia do Japão está progredindo para alcançar a meta de inflação do BC de 2 por cento", afirmou Kuroda.

As exportações avançaram 11,5 por cento em setembro na comparação com o ano anterior, inferior à estimativa de 15,6 por cento de acordo com a mediana de estimativas do mercado, e abaixo dos 14,6 por cento de expansão em agosto.

Uma desaceleração expressiva ocorreu nas exportações para a Ásia, que cresceram apenas 8,2 por cento em setembro, depois de aumentarem 13,5 por cento em agosto.

As exportações reais, que o BC calcula ao retirar os efeitos de mudanças de preços, e é considerada um bom indicador das tendências de volume, caíram 4,4 por cento em setembro na comparação com o mês anterior.

"O efeito positivo do iene mais desvalorizado pode ter se dissipado. Podemos não ver uma melhoria significativa se a recuperação no exterior não se acelerar", afirmou o economista-chefe para o Japão do RBS Securities, Junko Kishioka.

(Por Tetsushi Kajimoto e Leika Kihara)