IBP quer fim da exigência da Petrobras como operadora do pré-sal

segunda-feira, 21 de outubro de 2013 21:42 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 21 Out (Reuters) - O Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (IBP) defendeu nesta segunda-feira o fim da obrigatoriedade da Petrobras como operadora única do pré-sal, até como forma de acelerar a exploração da área com reservas gigantes de petróleo do país.

"Tirar essa obrigação vai ser um grande avanço no entendimento do IBP", disse o presidente do IBP, João Carlos de Luca, ao chegar para o leilão da área de Libra, previsto para esta tarde, no Rio de Janeiro.

A Petrobras, por lei, é a operadora única do pré-sal, com no mínimo 30 por cento de participação, mesmo que não faça parte do consórcio vencedor do leilão.

Segundo Luca, não há desconfiança com relação à capacidade técnica da Petrobras, mas há limitações financeiras para uma única empresa operar o pré-sal, o que deveria levar a um debate para eventual mudança na lei atual.

"Você pode ter blocos que não são tão interessantes para a Petrobras, e ela nem quer ir lá, mas hoje por lei é obrigada a ir", disse Luca.

Ele acrescentou que, com o eventual fim da obrigatoriedade da Petrobras, a exploração do pré-sal seria mais célere. "Distribuindo isso com o maior número de operadores na exploração do pré-sal, você tem uma maior capacidade de execução do que com uma companhia só", afirmou.

(Por Rodrigo Viga Gaier; Texto de Roberto Samora; Edição de Cesar Bianconi)