BBCE negocia com parceiro e quer câmara de compensação até março

segunda-feira, 21 de outubro de 2013 22:14 BRST
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO, 21 Out (Reuters) - O Balcão Brasileiro de Comercialização de Energia (BBCE), plataforma de negociação de energia elétrica no mercado livre, pretende implantar uma câmara de compensação (clearing house) até março de 2014, o que ocorrerá após acordo com parceiro com experiência no setor.

"Espero estar com todos os acordos finalizados neste ano... Eu acho que primeiro de março é uma data factível para implantar (a câmara de compensação)", disse o presidente da BBCE, Victor Kodja, à Reuters nesta segunda-feira.

Ter uma câmara de compensação é um dos passos necessários para que a plataforma de energia se torne uma bolsa. Para passar a esta fase precisará de aprovações da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e do Banco Central.

Kodja se diz otimista quanto às aprovações porque o parceiro para implantação da câmara, cujo nome ainda não pode ser divulgado devido a uma acordo de confidencialidade, tem experiência no setor de bolsa e de câmara. "Muita coisa já está sendo feita pelo parceiro. Ele está bem adiantado".

A BBCE também quer implantar um produto de energia futura com liquidação financeira. O modelo do produto já está pronto e a negociação inicialmente deve ser com produtos de curto prazo.

"Vamos iniciar com o curto prazo...Em mercados consolidados, o mercado de curto prazo é de no mínimo 80 por cento", disse, ao acrescentar que o produto futuro inicialmente deve ser mensal, com negociação para 3 meses, por exemplo.

A BBCE, atualmente, tem 13 sócios e espera adesão de entre 2 a 5 mais sócios até o fim do ano. A plataforma de negociação de energia conta ainda com 85 acessantes.

Kodja disse que esses números estão dentro das metas que para o ano, apesar de uma certa desaceleração dos volumes negociados na plataforma neste ano em relação ao ano passado.   Continuação...