Wall St fica estável, de olho em balanços corporativos

segunda-feira, 21 de outubro de 2013 21:42 BRST
 

Por Julia Edwards

NOVA YORK, 21 Out (Reuters) - Os principais índices norte-americanos fecharam praticamente estáveis nesta segunda-feira, uma vez que resultados fracos do McDonald's e de outras empresas alimentaram preocupações sobre a possibilidade de que os preços das ações estejam altos demais.

Tais temores impediram que o S&P 500 tivesse avanço significativo ante a máxima histórica atingida na semana passada.

O índice Dow Jones recuou 0,05 por cento, para 15.392 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 0,01 por cento, para 1.744 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,15 por cento, para 3.920 pontos.

Investidores também se mostraram relutantes em fazer apostas agressivas antes da divulgação de dados sobre folhas de pagamento nos Estados Unidos em setembro, que foi adiada pela recente paralisação do governo e será feita na terça-feira.

"É possível que vejamos realização de lucros (após as altas da semana passada)", disse o presidente do Platinum Partners, Uri Landesman, que ajuda a administrar mais de 1 bilhão de dólares em ativos. "Isso pode ser desencadeado por um número fraco amanhã ou pelo avanço do número de hoje",

O papel do Netflix subiu 11 por cento no after-market após a companhia anunciar que a companhia adicionou 1,3 milhão de clientes de "streaming" (transmissão) nos EUA em setembro. O lucro líquido do Netflix atingiu 32 milhões de dólares no terceiro trimestre, ante 8 milhões de dólares no ano anterior.

O Dow Jones recuou diante da queda do papel do McDonald's após perspectiva fraca para o quarto trimestre. O rali na ação da Apple, após melhora na perspectiva por uma corretora, ajudou o Nasdaq.

Embora apenas uma pequena porcentagem de empresas do S&P 500 tenha divulgado seus balanços até agora, a temporada tem tido desempenho misto, com preocupações especialmente com o crescimento das receitas. Ainda assim, os lucros têm amplamente subido e muitas companhias superaram as expectativas.

Com 21 por cento das companhias do S&P 500 já tendo divulgado seus resultados, 61,5 por cento superaram as expectativas de lucro, acima da média histórica. Mas apenas 52 por cento bateram as projeções de receita, abaixo da média histórica de 61 por cento.