Heineken corta previsão de lucro após recuo na Europa

quarta-feira, 23 de outubro de 2013 08:24 BRST
 

BRUXELAS (Reuters) - A Heineken, terceira maior cervejaria do mundo em volume, reduziu sua expectativa de lucro para o ano após as vendas de cerveja no leste europeu terem forte recuo, além de caírem também no Brasil e em seus maiores mercados na África.

O grupo, que produz marcas como Heineken, Sol, Tigre e Strongbow, disse nesta quarta-feira que espera agora que o lucro líquido antes do itens não recorrentes caia um dígito percentual baixo neste ano.

Anteriormente, a empresa previa que o lucro líquido ficaria praticamente estável ante 2012. A companhia acrescentou que o euro mais forte ante diversas moedas de mercados emergentes teria um impacto negativo de 40 milhões de euros.

A Heineken disse que a fraqueza do mercado de cerveja no leste europeu e dificuldades nos principais mercados em desenvolvimento, incluindo Brasil, Nigéria, Egito e República Democrática do Congo, levaram a vendas menores do que o esperado.

O volume consolidado de cerveja caiu 3 por cento em uma base comparável, para 48,3 milhões de hectolitros, menor que os 50,2 milhões esperados em média por sete bancos e corretoras em uma pesquisa da Reuters.

A receita consolidada subiu apenas 0,2 por cento, para 5,18 bilhões de euros, menor que os 5,41 bilhões de euros previsto na pesquisa da Reuters.

Inflação, crédito apertado e desemprego atingiram a Nigéria e o volume caiu no Egito e Congo por distúrbios. No Brasil, a desaceleração do crescimento e maior inflação, levando a um aumento nas taxas de juros, enfraqueceram os gastos do consumidor.