PESQUISA-Produção australiana de trigo deve superar previsões do governo

quarta-feira, 23 de outubro de 2013 16:22 BRST
 

SYDNEY, 23 Out (Reuters) - A Austrália deve produzir neste ano sua quarta maior safra de trigo, mostrou uma pesquisa das Reuters, superando as previsões do governo mesmo com um clima seco ameaçando a produtividade das lavouras em algumas áreas produtoras.

A grande produção de trigo no segundo maior exportador mundial do grão pode aliviar os temores sobre a oferta global e limitar as altas nos futuros do cereal nos EUA, que subiram para seus níveis mais altos em mais de quatro meses nesta semana.

A produção australiana de trigo deve subir 14 por cento, para 25,3 milhões de toneladas, em 2013/14, ante 22,1 milhões no ano passado, segundo uma pesquisa com 11 analistas e operadores.

Tal número se compara com uma previsão do Escritório australiano de Agricultura, Recursos Econômicos e Ciências, de setembro, que apontou uma safra de 24,5 milhões de toneladas.

A produção de trigo da Austrália só superou o marco de 25 milhões de toneladas quatro vezes anteriormente. A produção recorde de 29,5 milhões de toneladas foi atingida na temporada de 2011/12.

"Partes da Austrália Ocidental e o cinturão central do trigo receberam chuvas muito oportunas em setembro", disse Garry Booth, gerente de commodities da ICAP Agriculture Australia.

Mas, apesar do aumento na produção, é improvável que o trigo australiano substitua volumes significativos de envios dos Estados Unidos, maior exportador mundial, os ou de outras origens.

A nova safra de trigo da Austrália tem recebido uma forte demanda neste ano graças a compras adicionais da China, após uma área com produção de cerca de 20 milhões de toneladas ser danificada por condições climáticas adversas.

"Se a China vai comprar 3 ou 4 milhões de toneladas de trigo australiano, então não há muito espaço para a Austrália oferecer uma alternativa às ofertas dos EUA", disse Paul Deane, economista agrícola sênior do ANZ Bank.

O acesso ao porto australiano para o trigo está quase totalmente reservado de dezembro, quando a nova safra chega ao mercado, até junho.

(Reportagem de Colin Packham)