OGX prevê produzir em Tubarão Martelo na 2a metade de novembro

quarta-feira, 23 de outubro de 2013 18:31 BRST
 

Por Sabrina Lorenzi e Jeb Blount

RIO DE JANEIRO, 23 Out (Reuters) - A OGX, endividada petroleira do empresário Eike Batista, prevê iniciar na segunda metade de novembro a produção no campo de Tubarão Martelo, afirmaram nesta quarta-feira duas fontes com conhecimento direto do assunto à Reuters.

O início de produção da OGX em Tubarão Martelo poderá ajudar Eike a renegociar sua dívida de 3,6 bilhões de dólares com detentores de bônus no exterior. Depois de não honrar no início de outubro o pagamento de juros sobre bônus com vencimento em 2022, a OGX corre o risco de ser declarada inadimplente no começo de novembro.

Os poços de Tubarão Martelo, que são a aposta de sobrevivência da OGX, estão prontos para serem interligados à plataforma OSX3, que está no local. Já foi concluída a completação de poços, fase em que os poços são preparados e revestidos adequadamente para receber o petróleo, segundo as fontes.

"Só falta interligá-los... Já tem barcos de apoio no local começando essa nova etapa", disse uma das fontes, sob condição de anonimato.

O campo de Tubarão Martelo faz parte do acordo da OGX com a malaia Petronas para a venda de participação de 40 por cento em dois blocos na Bacia de Campos.

A Petronas, porém, ainda não fez nenhum pagamento à OGX, informando em agosto que aguardaria a reestruturação da dívida da petroleira brasileira para dar prosseguimento ao negócio que garantiria 850 milhões de dólares à

OGX.

No começo de julho, a OGX anunciou a desistência de investir em alguns campos na Bacia de Campos antes considerados promissores. Desde então, Tubarão Martelo é apontado como o principal ativo da companhia.   Continuação...