Wall St sobe por esperanças com Fed, liderada por construtoras

quinta-feira, 24 de outubro de 2013 19:10 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK, 24 Out (Reuters) - As ações dos Estados Unidos retomaram o movimento de alta nesta quinta-feira, reagindo a resultados corporativos positivos e com dados econômicos dando força à tese de que o estímulo monetário dado pelo Federal Reserve, banco central norte-americano, continuará em vigor por mais tempo.

O índice Dow Jones avançou 0,62 por cento, para 15.509 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 0,33 por cento, para 1.752 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,56 por cento, para 3.928 pontos.

O papel da PulteGroup saltou após a construtora divulgar o balanço e informar que a desaceleração no número de novos pedidos de moradias duraria pouco. A ação disparou 7,3 por cento, para 17,85 dólares, maior alta percentual no S&P 500, enquanto a ação da D.R. Horton subiu 2,1 por cento, para 19,87 dólares, e a ação da Beazer Homes ganhou 1,5 por cento, para 19,41 dólares.

Dados econômicos mostraram que o número inicial de pedidos de auxílio-desemprego recuou menos do que o esperado na semana passada, embora analistas tenham ressaltado um acúmulo de pedidos na Califórnia. Na terça-feira, dados mostraram que empregadores criaram menos postos de trabalho do que o esperado em setembro.

Os dados desta sessão também incluíram a avaliação preliminar do Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) do Instituto Markit, que cresceu no ritmo mais lento em um ano, enquanto a produção manufatureira contraiu pela primeira vez desde o fim de 2009.

Expectativas de que o Fed dará continuidade ao estímulo têm ajudado as ações durante o ano, com o S&P 500 avançando 22,8 por cento no acumulado do ano.

O S&P 500 fechou em queda nesta quarta-feira, interrompendo série de quatro recordes. Na semana passada, o acordo fechado no Congresso para evitar o default e dar fim à paralisação parcial do governo abriu espaço para um rali de alívio e especulações de que o Fed adiará a redução do estímulo em meses.

"Há uma onda de liquidez que está elevando os preços dos ativos e a temporada de balanços tem sido boa", disse o vice-presidente sênior do BB&T Wealth Management, Bucky Hellwig.