Resultado financeiro ajuda lucro da Lojas Renner; clima afeta margens

quinta-feira, 24 de outubro de 2013 20:01 BRST
 

SÃO PAULO, 24 Out (Reuters) - A Lojas Renner viu o lucro trimestral subir com a ajuda do resultado financeiro, que foi beneficiado por aplicações feitas com o caixa mais gordo depois de uma emissão de debêntures em agosto.

A varejista de moda lucrou 71,6 milhões de reais entre julho e setembro, alta de 4,6 por cento sobre igual período do ano passado. A média das estimativas de analistas obtidas pela Reuters apontava lucro líquido de 68,8 milhões de reais.

Se considerado apenas o lucro operacional, o montante foi estável em relação à igual etapa de 2012. Mas a Renner viu o resultado financeiro melhorar em cerca de um terço, encerrando o trimestre negativo em 9,9 milhões de reais, e a última linha do balanço acabou maior.

A Renner atribuiu o fato "a maiores receitas financeiras advindas da aplicação do caixa mais elevado no período, gerado pela nova emissão de debêntures realizada em agosto". A companhia captou 400 milhões de reais com a operação.

A empresa acrescentou que a redução de encargos com passivos tributários e a variação cambial ativa sobre estoques importados também ajudaram a melhorar os resultados financeiros.

No trimestre, as vendas de mercadorias da Renner avançaram 12,9 por cento na comparação anual. Sob o critério mesmas lojas, que considera apenas os estabelecimentos abertos há pelo menos um ano, o crescimento foi de 5,8 por cento, numa desaceleração ante o aumento de 13,2 por cento apresentado em igual trimestre de 2012.

Em entrevista à Reuters, o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da empresa, Laurence Beltrão Gomes, afirmou que a base de comparação foi forte. "O terceiro trimestre de 2012 foi o melhor dos últimos cinco anos", disse, citando fatores como o clima favorável.

Caso o efeito da nova contribuição previdenciária sobre o faturamento fosse desconsiderado, bem como o impacto das lojas que operam parcialmente em função de reformas, o avanço nas mesmas lojas seria de 8,1 por cento no período, disse a Renner.

A receita líquida da companhia, que considera tanto as operações de varejo como a venda de produtos e serviços financeiros, cresceu 12,9 por cento no trimestre, para 1,02 bilhão de reais.   Continuação...