Belarus planeja elevar vendas de potássio para a China

sexta-feira, 25 de outubro de 2013 13:33 BRST
 

MINSK, 25 Out (Reuters) - Belarus, que está tentando retomar o ímpeto de suas vendas de potássio depois do colapso da joint venture com a Rússia, planeja aumentar a oferta do produto para a China, o maior consumidor global do nutriente para safras, informou nesta sexta-feira.

A aliança para vendas entre Belarus e a gigante russa de potássio Uralkali acabou em julho, ameaçando empurrar para baixos preços e dando uma dor de cabeça a Belarus, onde as exportações de potássio representam cerca de 12 por cento da receita do Estado.

O braço para comércio da estatal de potássio Belaruskali --Belarusian Potash Company (BPC)-- disse que assinou um contrato de fornecimento com a chinesa Sinofert Holdings.

A Sinofert, que é a maior fornecedora e distribuidora de fertilizantes da China, confirmou a estrutura do projeto à Reuters.

A quebra do acordo entre a Uralkali e a Belaruskali deixou a norte-americana Cantopex --da Potash Corp, Mosaic Co e Agrium Inc--, como a última grande parceria global em potássio.

A Potash Corp espera que a Canpotex assine um novo contrato com uma empresa chinesa no início de 2014.

A BPC não detalhou volumes e preços do fornecimento para a Sinofert, mas a representante da companhia Irina Savchenko disse à Reuters que o contrato poderia cobrir "uma significativa quantia todo ano."

A BPC não informou quando assinará de fato o contrato de fornecimento com a Sinofert. A assinatura do memorando "nos dá motivo para ser confiantes de que iremos cooperar no futuro", disse Savchenko.

(Reportagem de Andrei Makhovsky)