Bancos espanhóis ainda enfrentam riscos, avalia ministro da Holanda

segunda-feira, 28 de outubro de 2013 17:45 BRST
 

MADRI, 28 Out (Reuters) - Bancos espanhóis ainda estão em perigo em uma economia débil, alertou um alto representante da zona do euro nesta segunda-feira, destacando as adversidades enfrentadas por bancos como o Bankia, justamente quando a instituição começa a mostrar sinais de uma recuperação depois de um resgate massivo.

No trimestre, o banco espanhol teve uma alta no lucro líquido com empréstimos e superou previsões para os nove primeiros meses do ano, fortalecendo a ideia do governo espanhol de não estender um resgate de 41 bilhões de euros (57 bilhões de dólares) com parceiros europeus, em um acordo de 2012 que vence no final deste ano.

Mas com o desemprego na Espanha chegando a um quarto da população e uma aguardada saída da recessão sendo provavelmente seguida por 18 meses de baixo crescimento, as nuvens ainda pairam sobre os bancos espanhóis enquanto eles tentam superar a crise imobiliária.

"O setor financeiro espanhol segue vulnerável a efeitos negativos da economia real", disse o ministro das Finanças holandês, Jeroen Dijsselbloem, chefe do Eurogroup, em uma carta ao parlamento holandês depois de uma visita a Madri neste segunda-feira.

"A rentabilidade dos bancos continua a preocupar", afirmou Dijsselbloem, acrescentando que a liquidez dos bancos melhorou mas ainda precisa ser monitorada de perto na Espanha. "No primeiro semestre de 2013 os bancos lucraram de novo, embora uma grande parte disso seja explicada pela venda de ativos."

(Por Sarah White e Jesús Aguado)