Thomson Reuters tem lucro acima do esperado, anuncia 3 mil demissões

terça-feira, 29 de outubro de 2013 14:07 BRST
 

Por Jennifer Saba

29 Out (Reuters) - A Thomson Reuters anunciou nesta terça-feira que as vendas líquidas em seu negócio voltado ao setor financeiro ficaram positivas pela primeira vez desde 2011 e anunciou 3 mil demissões com objetivo de racionalizar a companhia global de notícias e informações.

O indicador positivo de vendas líquidas positivas é um marco importante para a Thomson Reuters, porque mostra que as novas vendas ultrapassaram os cancelamentos em sua divisão Financial & Risk, que tem como clientes bancos e instituições financeiras. Uma vez que os contratos são assinados numa base anual, as vendas líquidas são um indicador chave para a receita futura.

"A fase de redução da carteira de vendas chegou ao fim", disse em entrevista o presidente-executivo da Thomson Reuters, Jim Smith.

As ações da Thomson Reuters avançavam mais de 2 por cento em Nova York por volta das 14h (horário de Brasília).

A empresa anunciou um encargo de 350 milhões de dólares que terá para acelerar o plano de redução de custos e eliminar cerca de 3 mil posições, principalmente na divisão Financial & Risk. Isso vem além dos 100 milhões de dólares em despesas não recorrentes no começo deste ano por custos de rescisão por mil demissões.

Incluindo as duas rodadas de cortes de pessoal, bem como empregos eliminados por atrito, a força de trabalho Thomson Reuters será reduzida em cerca de 9 por cento.

"Eu acho que todos no mundo estão tentando fazer mais com menos", disse Smith. "Eu não acho que a pressão sobre custos e para mantê-los sob controle vai diminuir. Dito isso, o que eu tenho esperança é que essa estratégia nos dê um caminho mais previsível no futuro."

A empresa anunciou um plano de recompra de ações de até 1 bilhão de dólares até o fim de 2014. Durante o terceiro trimestre, a companhia recomprou cerca de 2,9 milhões de ações por cerca de 100 milhões de dólares.   Continuação...