29 de Outubro de 2013 / às 19:50 / 4 anos atrás

Petrobras e OGX derrubam Ibovespa, ofuscando alta de bancos

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO, 29 Out (Reuters) - O principal índice da Bovespa teve a quarta queda em cinco sessões nesta terça-feira, pressionado pelas petroleiras OGX e Petrobras, que ofuscaram o desempenho positivo do setor bancário após o Itaú Unibanco divulgar fortes resultados trimestrais.

O Ibovespa caiu 0,97 por cento, a 54.538 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 5,9 bilhões de reais.

A OGX, endividada petroleira do empresário Eike Batista, anunciou ter encerrado conversas com detentores de 3,6 bilhões de dólares em bônus da empresa com vencimento em 2018 e 2022 sem um acordo para reestruturar sua dívida.

A empresa se prepara para entrar com pedido de recuperação judicial a partir desta terça, disseram à Reuters três fontes com conhecimento da situação.

A estatal Petrobras também pressionou o Ibovespa, com investidores realizando lucros após as ações preferenciais da companhia terem subido 7,57 por cento e as ordinárias avançado 9,83 por cento na véspera.

Os papéis foram impulsionados por expectativas sobre uma nova metodologia para preços de combustíveis que prevê reajustes automáticos e periódicos, conforme a necessidade de alinhamento com os valores praticados no mercado internacional.

"Estamos tendo um dia de correção em relação a ontem, quando o Ibovespa fugiu um pouco do padrão com a alta da Petrobras", disse o economista Fausto Gouveia, da Legan Asset.

Com os mercados internacionais no aguardo do fim da reunião de dois dias do banco central norte-americano, na quarta-feira, e atentos a balanços de empresas, os investidores também se focaram por aqui no noticiário corporativo.

O setor financeiro se descolou do movimento de queda da bolsa, liderado pelas ações do Itaú Unibanco e da holding Itaúsa após o banco divulgar resultados trimestrais.

O Itaú Unibanco anunciou lucro líquido recorrente de 4,02 bilhões de reais no terceiro trimestre, alta de quase 18 por cento ante o obtido um ano antes e superior ao esperado por analistas.

"Acreditamos que o desempenho foi, de fato, o melhor entre as instituições financeiras até o momento", afirmaram analistas da XP Investimentos, destacando a queda da inadimplência, a margem com clientes e os custos sob controle como destaques do resultado, mesmo com a crescente concorrência no setor.

Cteep recuou mais de 5 por cento, após a empresa divulgar prejuízo de 245,3 milhões de reais para o terceiro trimestre. Duratex e CCR, também fecharam no vermelho após divulgarem balanços.

A Embraer teve a terceira maior queda do índice, após a norte-americana JetBlue anunciar que adiará o recebimento de 24 aviões da empresa brasileira, para entre 2020 e 2022, ante plano anterior, de 2014 a 2018.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below