Espanha sela fim de 2 anos de recessão no 3º trimestre

quarta-feira, 30 de outubro de 2013 10:01 BRST
 

Por Paul Day

MADRI, 30 Out (Reuters) - A economia da Espanha cresceu entre julho e setembro depois de se contrair por nove trimestres e a inflação desacelerou em outubro, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira.

O Produto Interno Bruto (PIB) avançou 0,1 por cento no terceiro trimestre na comparação com o segundo, informou a agência de estatísticas INE, marcando a primeira vez que a economia cresce desde o início de 2011 e oficialmente encerrando dois anos de recessão.

A taxa de crescimento, de dados preliminares, confirmou relatório divulgado na semana passada pelo Banco da Espanha, o banco central do país.

A economia espanhola tem encolhido, ou permanecido perto da estagnação, desde que a bolha imobiliária de uma década estourou em 2008, deixando milhões sem trabalho e fechando milhares de empresas.

"O crescimento parece que se deve ao fortalecimento do setor externo, o que é encorajador, e pesquisas empresariais sugerem que pode haver mais no curto prazo", disse Ben May, economista do Capital Economics.

"Entretanto, a demanda doméstica ainda está contraindo e diante desse cenário é difícil ver uma recuperação forte e sustentada."

A INE confirmou que a produção do terceiro trimestre foi sustentada pelas exportações, única área de crescimento desde que a recessão começou, e por uma movimentada temporada turística uma vez que os turistas evitaram destinos no Oriente Médio e norte da África devido a turbulências políticas.

Os preços ao consumidor subiram apenas 0,1 por cento em outubro, de acordo com dados preliminares para a inflação harmonizada à Europa, menor aumento anual em quatro anos.

 
Pessoas compram comida em mercado na capital da Andaluzia, Sevilha, na Espanha, 29 de outubro de 2013. A economia da Espanha cresceu entre julho e setembro depois de se contrair por nove trimestres e a inflação desacelerou em outubro, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira. 29/10/2013 REUTERS/Marcelo del Pozo