Governo russo aprova lei de exportação de gás natural liquefeito

quarta-feira, 30 de outubro de 2013 09:03 BRST
 

MOSCOU, 30 Out (Reuters) - O governo russo aprovou uma esperada lei para liberar as exportações de gás natural liquefeito (GNL) para companhias que estão fora do monopólio de gás Gazprom nesta quarta-feira, estimulando planos do país de mais que dobrar sua participação no mercado global até 2020.

"Vamos esperar que esta (nova lei) criará escopo adicional para toda a indústria de energia e nos permitirá assegurar um passo para economias em rápido crescimento", disse o primeiro-ministro Dmitry Medvedev em um encontro de governo.

A Rússia tem uma unidade de GNL no extremo leste com capacidade anual de 10 milhões de toneladas. Rosneft, Novatek e Gazprom todas planejam novas unidades de GNL, com a primeira a ser lançada até 2017.

A Rússia atualmente responde por cerca de 4,5 por cento do mercado de GNL, mas espera atingir 10 por cento até 2020, disse o ministro de Energia, Alexander Novak, no mesmo encontro.

A lei ainda deve passar pelas câmaras alta e baixa do parlamento, que são dominados por aliados do presidente Vladimir Putin que apoia a medida.

(Reportagem de Vladimir Soldatkin)