30 de Outubro de 2013 / às 16:45 / 4 anos atrás

Santander Brasil prevê redução do ritmo de recuperação de créditos

Por Natalia Gómez

SÃO PAULO, 30 Out (Reuters) - O Santander Brasil deve reduzir o ritmo de recuperação de créditos nos próximos trimestres, conforme a inadimplência recuar, enquanto tentará retomar a expansão dos empréstimos consignados.

Segundo o vice-presidente executivo sênior de Varejo do banco, Conrado Engel, o crédito negociado será “cada vez menor” nos próximos trimestres porque a inadimplência está em queda.

No terceiro trimestre, a recuperação pelo banco superou 800 milhões de reais, o dobro do padrão registrado nos últimos trimestres, de cerca de 400 milhões de reais. A política contribuiu para a melhora da qualidade dos ativos da instituição entre julho e setembro.

O Santander apresentou teve retração em crédito consigando no último trimestre, mas a estratégia do banco é reforçar suas operações dentro da base de clientes, disse Engel.

Ele disse que parcerias para atuar no consignado não estão descartadas, mas não são o foco atual do banco. Itaú Unibanco e Bradesco têm parcerias nesta área.

O Santander Brasil fechou setembro com carteira de crédito consignado (excluindo carteira adquirida) de 13,7 bilhões de reais, recuo de 0,9 por cento ante junho e alta de 1,8 por cento ante o mesmo período do ano anterior.

Considerando também a carteira adquirida, o saldo de consignado recuou 2,5 por cento na comparação com junho e 4 por cento ante setembro do ano passado.

CARTÕES Durante evento sobre o setor de cartões promovido pela Abecs, instituição que representa o setor, o executivo afirmou que as negociações para comprar o controle da empresa de meios de pagamento GetNet estão “caminhando muito bem” e serâo finalizadas em breve.

“Ainda não temos uma data.” O banco detém 50 por cento de participação na companhia e passará a deter a participação majoritária após o fechamento do negócio.

Durante a apresentação dos resultados do terceiro trimestre na semana passada, o presidente Jesús Zabalza havia dito que o acordo sairia “nos próximos dias” e a aprovação dos reguladores ocorreria até fevereiro do ano que vem.

Na ocasião, Zabalza disse que o Santander Brasil passaria a deter “bem mais que 51 por cento de participação” na GetNet, que concorre com a Rede (antiga Redecard), do Itaú.

Para Engel, a regulação do setor de meios de pagamento que está em curso será benéfica para o setor, que passará por uma fase de intensos investimentos nos próximos anos que envolverá desde os bancos até startups que estão desenvolvendo produtos inovadores nesta área, segundo ele.

Em sua visão, a regulação do setor dá maior segurança para a realização de investimentos. “A nova regulação colocará todos os players no mesmo ambiente e com as mesmas regras”, afirmou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below