October 30, 2013 / 7:40 PM / 4 years ago

Dólar sobe 0,46% ante real com swaps do BC, Fed e briga pela Ptax

3 Min, DE LEITURA

Por Marília Carrera e Bruno Federowski

SÃO PAULO, 30 Out (Reuters) - O dólar fechou em alta sobre o real nesta quarta-feira após o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, não mudar seu programa de estímulos e o Banco Central brasileiro não rolar os contratos de swap que vencem em novembro.

Também pesou na sessão a briga dos investidores pela formação da Ptax do mês, que ocorrerá no dia seguinte, num dia marcado pelo baixo volume de negócios.

O dólar avançou 0,46 por cento, para 2,1920 reais na venda. Na máxima da sessão, a divisa chegou a 2,1977 reais e na mínima, a 2,1810 reais. Segundo dados da BM&F, o volume de negociação ficou em torno de 970 milhões de dólares.

"O mercado oscilou muito pouco diante de uma decisão que já era esperada", afirmou o gerente de análise da XP Investimentos, Caio Sasaki. Pouco antes do anúncio do Fed, a divisa norte-americana era negociada perto da estabilidade e, logo em seguida, voltou a subir.

O banco central dos EUA decidiu manter as compras de ativos e citou a perspectiva de crescimento mais fraco devido, em parte, à disputa fiscal em Washington que paralisou o governo por 16 dias neste mês. No entanto, a autoridade monetária citou que a maior economia do mundo continua em expansão moderada.

Com isso, os rendimentos da dívida pública norte-americana ganharam força, com os yields da papel de 10 anos operando acima de 2,52 por cento, ante 2,50 por cento no ajuste anterior.

Durante praticamente todo o dia, a moeda norte-americana já registrava avanço sobre a moeda brasileira também pela expectativa da atuação do BC brasileiro no mercado de câmbio.

A autoridade monetária finalizou nesta quarta-feira a última etapa da rolagem dos contratos com vencimento na sexta-feira, ao rolar apenas 67 por cento dos 8,87 bilhões de dólares que expirarão em 1º de novembro.

No último leilão para rolagem, o BC voltou a vender 20 mil contratos distribuídos entre os vencimentos em 2 de maio e 1º de outubro de 2014.

"Mais uma vez, o BC sinalizou que o patamar em que ele quer o dólar é um pouco mais para cima. Ele não quer o dólar tão baixo", disse o operador da Intercam Corretora Glauber Romano, para quem o BC deve realmente deixar vencer os contratos remanescentes porque quer ver o dólar mais próximo de 2,20 reais.

Também influenciou o mercado neste pregão a briga pela formação da Ptax deste mês, que ocorre na quinta-feira. A Ptax é uma taxa média do dólar calculada diariamente pelo Banco Central e que serve de referência para uma série de contratos no país.

Mais cedo, o BC ainda realizou mais uma etapa de seu programa de intervenções no mercado de câmbio, com a venda de 10 mil contratos com vencimento em 2 de junho de 2014. Os contratos com vencimento em 5 de março de 2014 não foram vendidos. O volume financeiro equivalente do leilão foi de 496 milhões de dólares.

Reportagem adicional de Tiago Pariz

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below