Ibovespa volta a cair puxado por OGX, que pede recuperação judicial

quarta-feira, 30 de outubro de 2013 17:59 BRST
 

SÃO PAULO, 30 Out (Reuters) - O principal índice da Bovespa teve nesta quarta-feira a quinta queda em seis pregões, mais uma vez pressionado por um tombo da OGX, apesar da alta do setor de siderurgia, após a Usiminas divulgar seu primeiro resultado positivo em sete trimestres.

O Ibovespa caiu 0,67 por cento, a 54.172 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 6,9 bilhões de reais.

Como na sessão da véspera, a queda de mais de 20 por cento da OGX foi a maior influência negativa sobre o índice, com o papel encerrando o pregão na mínima histórica de 0,17 real.

A endividada petroleira do empresário Eike Batista entrou com pedido de recuperação judicial nesta quarta-feira, informou a assessoria de imprensa da 4a Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

Com isso, a negociação das ações da OGX na Bovespa ficará suspensa. "O pessoal já está ajustando as carteiras à hipótese de a empresa sair do Ibovespa", afirmou o especialista em renda variável Rogério Oliveira, da Icap Brasil.

As perdas do Ibovespa não foram maiores porque as ações preferenciais da Petrobras inverteram queda de mais de 2 por cento registrada pela manhã e fecharam no azul.

"Houve alguns ruídos afetando a ação pela manhã, declarações do (ministro da Fazenda, Guido) Mantega, que depois foram amenizados por declarações adicionais. Ele disse que a metodologia para o reajuste de combustíveis não estava fixada", afirmou o analista Felipe Rocha, da Omar Camargo Corretora.

O ministro da Fazenda disse ainda que a metodologia "é uma coisa séria e importante e não pode ser feita rapidamente de afogadilho". Na segunda-feira, as ações da petroleira dispararam, após a companhia ter avisado que adotou um fórmula de reajuste de longo prazo para os combustíveis.

Já o setor de siderurgia descolou-se da trajetória negativa da bolsa, beneficiado pelos resultados da Usiminas, cujas ações preferenciais e ordinárias tiveram as maiores altas do Ibovespa.   Continuação...