Ritmo de negócios no Meio-Oeste dos EUA supera expectativas em outubro

quinta-feira, 31 de outubro de 2013 14:37 BRST
 

Por Alister Bull e Pedro da Costa

WASHINGTON, 31 Out (Reuters) - O ritmo de atividade empresarial no Meio-Oeste dos Estados Unidos superou expectativas em outubro, com as novas encomendas no nível mais alto desde 2004, contestando evidências recentes de fraco crescimento econômico.

Os pedidos semanais de auxílio-desemprego caíram, uma notícia positiva para o enfraquecido mercado de trabalho depois que o impacto da paralisação do governo sobre funcionários públicos em licença diminuiu.

A medida de negócios do Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) saltou para 65,9, ante 55,7 em setembro, a leitura mais forte desde março de 2011 e bem acima da estimativa mais otimista em pesquisa da Reuters.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego recuaram em 10 mil, para 340 mil segundo dados ajustados sazonalmente, informou nesta quinta-feira o Departamento do Trabalho.

O mercado de trabalho norte-americano aparentemente se moderou nos últimos meses, com o setor privado contratando menos funcionários em outubro depois que a incerteza causada pelo impasse orçamentário em Washington prejudicou a confiança tanto entre os consumidores quanto nas empresas.

Diante deste cenário, analistas trataram os números do índice do ISM de Chicago com certo ceticismo.

"O relatório pode estar exagerando a amplitude do ímpeto do crescimento econômico" disse o diretor de pesquisa da TD Securities, Millan Mulraine.

Ansioso para manter o apoio à economia enquanto ela passa por esse momento de fraqueza, o Federal Reserve, banco central dos EUA, deu continuidade na quarta-feira à campanha de compra de ativos na última reunião de política, optando por manter as compras de títulos no ritmo de 85 bilhões de dólares ao mês.

Uma paralisação parcial de 16 dias do governo federal vinha impulsionando os pedidos de auxílio-desemprego nas semanas recentes, conforme os trabalhadores em licença solicitavam o benefício, mas esse fator parece ter perdido força.

Os pedidos de funcionários federais caíram em 29.713 na semana que terminou em 19 de outubro, para 14.423. A paralisação se encerrou em 17 de outubro.