China Construction Bank fecha compra de 72% do Bicbanco por R$1,62 bi

quinta-feira, 31 de outubro de 2013 19:47 BRST
 

Por Natalia Gómez

SÃO PAULO, 31 Out (Reuters) - O Bicbanco, instituição financeira voltada ao segmento de pequenas e médias empresas, anunciou nesta quinta-feira a venda de seu controle para o China Construction Bank (CCB) por 1,62 bilhão de reais.

O CBB, segundo maior banco comercial da China, comprará o equivalente a 72 por cento do capital total do Bicbbanco das mãos da família Bezerra de Menezes, ao preço de 8,9017 reais por papel preferencial ou ordinário, de acordo com fato relevante da instituição brasileira.

"A operação irá demarcar, para o CCB, o início das suas operações diretas no Brasil. Prevê-se que (o Bicbanco) continue a operar como banco comercial, com foco no segmento de mercado de médio porte", segundo o documento.

O preço a ser pago aos controladores --que pode sofrer ajuste-- representa um prêmio de 18,7 por cento sobre o valor de fechamento das ações preferenciais do BicBanco na bolsa paulista nesta quinta.

Os papéis dessa classe fecharam o dia valendo 7,50 reais, com valorização de 1,35 por cento na sessão. Na véspera, os rumores sobre a venda do Bicbanco para a instituição chinesa fizeram as ações do BicBanco chegarem a subir mais de 5 por cento.

O CCB enviará à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em até 30 dias contados a partir da data de fechamento, um pedido de Oferta Pública de Aquisição (OPA) para os papéis do Bicbanco detidos por minoritários. O fato relevante não traz informações sobre o valor por ação que será oferecido na OPA, que pode resultar no fechamento do capital do banco brasileiro.

Segundo as regras do Nível 1 de governança corporativa, segmento em que o Bicbanco é listado, os detentores de ações ordinárias têm direito de 80 por cento de tag along, porcentagem do valor pago pelos papéis que compõem o bloco de controle.

Em 30 de setembro, 1,75 por cento das ações ordinárias do Bicbanco estavam em circulação no mercado, segundo informações disponíveis no site de relações com investidores da companhia.   Continuação...