Nissan muda administração conforme enfrenta problemas por expansão

sexta-feira, 1 de novembro de 2013 09:26 BRST
 

TÓQUIO, 1 Nov (Reuters) - A Nissan disse que seu vice-presidente operacional, Toshiyuki Shiga, deixará o cargo para assumir um posto responsável por assuntos externos em um remanejamento administrativo conforme a empresa enfrenta problemas de qualidade em meio a esforços para aumentar sua fatia no mercado.

A segunda maior montadora do Japão em volume de vendas disse em um comunicado que Shiga, de 60 anos, se tornaria vice-presidente do Conselho Administrativo. O presidente-executivo Carlos Ghosn continuará no cargo.

A Nissan cortou sua projeção de lucro líquido para o ano fiscal que termina em março de 2014 em quase 20 por cento para 355 bilhões de ienes (3,62 bilhões de dólares), puxado por uma desaceleração nas vendas na China e no sudeste asiático e por um grande recall de veículos anunciado em setembro.

"Nossa nova organização regional e equipe administrativa vão assegurar que a empresa tenha a equipe de executivos pronta para entregar o crescimento lucrativo esperado pelo plano de médio prazo Nissan Power 88", disse Ghosn em um comunicado, fazendo referência às metas de expansão agressivas da Nissan.

Para ter um foco melhor sobre problemas únicos de cada região, a Nissan disse que também aumentará o número de regiões para seis das atuais três. Entre as mudanças, a China se tornará uma região autônoma e as Américas serão divididas entre América do Sul e do Norte.

(Por Yoko Kubota)

 
Vice-presidente operacional da Nissan, Toshiyuki Shiga, fala durante coletiva na sede da empresa em Yokohama, sul de Tóquio, 5 de dezembro de 2012. A Nissan disse Toshiyuki Shiga deixará o cargo para assumir um posto responsável por assuntos externos em um remanejamento administrativo conforme a empresa enfrenta problemas de qualidade em meio a esforços para aumentar sua fatia no mercado. 05/12/2012 REUTERS/Yuriko Nakao