Embraer enfrenta investigação do regulador dos EUA sobre suborno--jornal

sábado, 2 de novembro de 2013 11:35 BRST
 

2 Nov (Reuters) - As autoridades norte-americanas e do Brasil estão investigando se a brasileira Embraer subornou funcionários da República Dominicana em troca de um contrato de 90 milhões de dólares para fornecer aeronaves para as Forças Armadas do país, segundo o The Wall Street Journal, citando documentos e fontes com conhecimento da situação.

O terceiro maior fabricante de aviões civis do mundo está sob investigação do Departamento de Justiça e do regulador dos mercados dos EUA (SEC, na sigla em inglês) desde 2010.

A Embraer afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que divulga, desde 2011, "a existência de um processo interno de investigação relativo a certas operações comerciais ocorridas fora do Brasil, no qual a Empresa vem cooperando de forma plena com as autoridades".

A Embraer disse ainda em nota que a referida investigação é realizada em caráter de sigilo, "de modo que não é permitido à Empresa se pronunciar a respeito".

"Sempre que a Embraer foi procurada para comentar esse assunto, reiterou sua impossibilidade legal de fazê-lo, pelo que lamenta quaisquer especulações antes da efetiva conclusão da investigação", completou em nota, acrescentando que "integridade, transparência nos negócios e ética nos relacionamentos são princípios que sempre nortearam a atuação da Embraer".

De acordo com documentos analisados ​​pelo jornal, os reguladores dos EUA dizem que têm provas, que incluem registros bancários e emails, para provar que autoridades da Embraer aprovaram um suborno de 3,4 milhões de dólares a um funcionário da República Dominicana com influência em aquisições de equipamento militar.

(Reportagem de Avik Das em Bangalore)