4 de Novembro de 2013 / às 19:28 / 4 anos atrás

Dólar cai abaixo de R$2,25 por ajuste antes de dados dos EUA

Por Marília Carrera e Bruno Federowski

SÃO PAULO, 4 Nov (Reuters) - O dólar fechou em queda nesta segunda-feira, em um movimento de ajuste após a forte alta das duas últimas sessões. Os investidores se mantiveram no aguardo de dados econômicos dos Estados Unidos, que podem trazer pistas sobre o futuro da política monetária do país.

O dólar recuou 0,55 por cento, a 2,2448 reais na venda, depois de subir cerca de 1 por cento na sexta-feira, para 2,2573 reais, o maior nível de fechamento desde 27 de setembro. Na quinta-feira, a divisa também tinha registrado alta de quase 2 por cento.

Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 985 milhões de reais.

A queda do dólar ante o real ficou em linha com o desempenho de diversas outras divisas emergentes. Contra o peso mexicano, a moeda norte-americana caía 0,59 por cento, também em movimento de ajuste técnico após a forte alta na semana passada.

"Na semana passada, se criou uma expectativa de redução do estímulo nos EUA e o dólar avançou muito", disse o economista-chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito. "É natural que ele devolva essa alta hoje."

O Federal Reserve, banco central dos EUA, injeta mensalmente 85 bilhões de dólares na economia norte-americana e parte desses recursos tende a migrar para mercados emergentes em busca de rendimentos mais elevados, levando à valorização das moedas locais.

"A principal expectativa fica por conta da sexta-feira, com o relatório de emprego dos EUA, que pode pesar sobre as expectativas de retirada de estímulos no país", afirmou o gerente de análise da XP Investimentos, Caio Sasaki.

Na sexta-feira, será divulgado o relatório sobre o mercado de trabalho nos EUA, um dos principais dados econômicos para avaliar a saúde da maior economia do mundo. Dados positivos podem alimentar as apostas de que o Fed começará a reduzir seus estímulos monetários em breve.

Mais cedo, o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, afirmou que o banco central norte-americano não deveria apressar a decisão sobre reduzir seu programa de compras de ativos devido ao nível baixo de inflação que, segundo ele, está próxima de 1 por cento.

A atuação do Banco Central brasileiro também ajudou na queda do dólar. A autoridade monetária vendeu os 10 mil contratos de swap cambial tradicional ofertados por meio de seu programa de intervenções diárias.

Foram vendidos 6 mil contratos com vencimento em 1º de abril de 2014 e 4 mil contratos com vencimento em 2 de junho de 2014. Os volumes financeiros equivalentes dos leilões foram de 298,4 milhões de dólares e 198,3 milhões de dólares, respectivamente.

Após o fechamento, o BC anunciou para terça-feira a próxima intervenção prevista pelo programa de rações diárias, com as mesmas condições daquele realizado nesta sessão.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below