Dow e S&P 500 fecham em queda com dúvidas sobre programa do Fed

terça-feira, 5 de novembro de 2013 20:01 BRST
 

Por Angela Moon

NOVA YORK, 5 Nov (Reuters) - Os índices Dow Jones e Standard & Poor's 500 terminaram no vermelho nesta terça-feira após duas sessões de ganhos, com investidores ponderando as implicações de dados econômicos fortes para a trajetória da política monetária conduzida pelo Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, nos próximos meses.

O Dow Jones fechou em queda de 0,13 por cento, para 15.618 pontos. O Standard & Poor's 500 teve desvalorização de 0,28 por cento, para 1.762 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq teve variação positiva de 0,08 por cento, para 3.939 pontos.

Após o fechamento, a Tesla Motors divulgou lucro maior do que o esperado para o terceiro trimestre, mas ofereceu projeções para o quarto trimestre piores do que as estimativas de Wall Street. O papel da companhia perdeu cerca de 11 por cento.

Os setores de energia e telecomunicações, que lideraram as altas na sessão anterior, figuraram entre as maiores quedas do dia. O índice do setor energético do S&P 500 teve desvalorização de 0,8 por cento, enquanto o índice do setor de serviços de telecomunicação caiu 1,9 por cento.

"Apesar da recuperação no início desta semana, as bolsas de valores provavelmente precisam de mais consolidação, mais quedas antes que um rali positivo mais significativo possa se desenvolver", disse o analista Robert Sluymer, do RBC Capital Markets em Nova York.

O Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) informou que seu índice do setor de serviços subiu um ponto, para 55,4 pontos, em outubro, apesar da paralisação parcial do governo dos EUA na primeira metade do mês passado. A leitura veio mais alta do que os 54,4 pontos vistos em setembro, superando expectativas de leve desaceleração.

Investidores tentam avaliar o impacto de dados fortes sobre a decisão do Fed de continuar injetando 85 bilhões de dólares ao mês na economia por meio de compras de títulos.

O Fed tem ressaltado que a decisão de alterar o nível de estímulos depende de dados. Quando a economia estiver forte o suficiente, o banco central disse que pode começar a retirar suas imensas aquisições de ativos.

(Reportagem de Ryan Vlastelica)