Produção de veículos estaciona em outubro com desaceleração de vendas

quarta-feira, 6 de novembro de 2013 16:26 BRST
 

SÃO PAULO, 6 Nov (Reuters) - A indústria de veículos do Brasil estacionou em outubro, com produção tendo o menor crescimento anual até agora em 2013, estoques em alta e vendas em desaceleração, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pelo setor, que traça cenário mais difícil para 2014.

A produção de veículos do país cresceu 0,5 por cento em outubro sobre um ano antes, as vendas de novos caíram 3,3 por cento e os estoques atingiram nova máxima para 2013, crescendo 4,5 por cento sobre setembro, para quase 440 mil unidades.

O movimento ocorreu apesar das ameaças do governo federal de não manter em 2014 a atual redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que tem beneficiado as vendas desde o final de maio do ano passado.

Segundo o presidente da associação de montadoras de veículos do país, Anfavea, Luiz Moan, o recuo nas vendas foi causado por continuação na política dos bancos de cortar a concessão de crédito ao setor, enquanto a produção foi afetada por greve no mês passado.

Trabalhadores da nova fábrica de veículos compactos da Toyota em Sorocaba (SP) cruzaram os braços durante quase 20 dias em outubro. A montadora não integra o grupo das cinco maiores fabricantes de veículos do país.

Moan, cujo setor tem negociado com o governo federal uma série de programas de estímulos à produção nacional, substituição de importações e aumento de exportações, disse ainda que o volume produzido no mês passado também foi afetado por sazonalidade.

"É um mês que sazonalmente tem queda de produção porque várias montadoras aproveitam para trocar o ano/modelo de seus veículos", disse Moan a jornalistas, comentando que o desempenho de outubro foi o melhor já registrado para o mês, com 323,8 mil veículos montados.

O ponto positivo no mês foi a produção de caminhões, que seguiu forte no comparativo com o fraco desempenho do ano passado. O segmento teve alta de 42 por cento na produção, em meio a dúvidas sobre os termos pelos quais o programa de juros reduzidos do BNDES para compra de bens de capital, PSI, será prorrogado em 2014.

No acumulado de janeiro a outubro, a produção e veículos do país registra alta de 12,4 por cento, ligeiramente acima da estimativa da Anfavea, de expansão de 11,9 por cento em 2013.   Continuação...