6 de Novembro de 2013 / às 18:48 / 4 anos atrás

FCStone reduz previsão de safra de milho do Brasil em quase 10%

SÃO PAULO, 6 Nov (Reuters) - A previsão para a safra total de milho do Brasil foi reduzida a 71,50 milhões de toneladas em 2013/14, queda de 9 por cento ante a projeção anterior e bem abaixo do ciclo anterior, refletindo perspectiva de área e produtividade menores, apontou relatório da INTL FCStone nesta quarta-feira.

O Brasil produziu uma safra recorde de milho em 2012/13 de 81,3 milhões de toneladas, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O recuo reflete a expectativa de redução na área cultivo de primeira safra, tendência que já se observa também para a segunda safra, de acordo com a consultoria.

A área total com milho --incluindo a primeira e segunda safras-- foi estimada em 14,27 milhões de hectares, ante 15,42 milhões de hectares da projeção de outubro.

O número é 6,91 por cento menor que a área do ciclo anterior.

Segundo a FCStone, os produtores estão considerando substituir parte da área de milho por outras culturas na segunda safra, como o algodão em Mato Grosso e o trigo no Paraná.

“Há, inclusive, a intenção de plantar uma segunda safra de soja em algumas regiões”, informou a consultoria, o que aconteceria em detrimento do milho.

Além disso, a consultoria trabalha com um cenário de produtividade menor no milho, por conta do corte nos investimentos nas lavouras, com o intuito de reduzir custos, em meio à expectativa de que os preços da commodity permaneçam em baixa.

O milho atingiu nesta semana o menor valor em três anos na bolsa de Chicago (CBOT), referência internacional.

SOJA AVANÇA

A projeção para safra de soja do Brasil em 2013/14 foi revisada para 88,5 milhões de toneladas, um recorde, ante 87,9 milhões de toneladas na previsão de outubro, uma vez que as condições para o plantio da oleaginosa no país estão favoráveis, disse a INTL FCStone em nota nesta quarta-feira.

Na safra anterior, o Brasil produziu 81,5 milhões de toneladas, segundo dados do governo.

“Observa-se um ritmo forte de plantio especialmente no Paraná, onde o produtor está migrando do milho para a soja de maneira mais intensa”, disse a FCStone.

Segundo a consultoria, com os trabalhos intensos, a área no Estado --segundo maior produtor do país atrás de Mato Grosso-- pode ficar bem próxima dos 5 milhões de hectares.

Em Mato Grosso, o crescimento do plantio de soja tem ocorrido com a incorporação de áreas de pastagens para a oleaginosa, acrescentou a consultoria.

A área plantada com soja no país foi estimada pela consultoria em um recorde de 29,1 milhões de hectares, crescimento de 5 por cento ante os 27,7 milhões de hectares da temporada anterior, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento.

Por Fabíola Gomes

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below