China aprova importações de milho brasileiro

quarta-feira, 6 de novembro de 2013 18:58 BRST
 

SÃO PAULO, 6 Nov (Reuters) - O Brasil e a China assinaram um acordo que permite ao país exportar milho para os chineses, o que abre um grande mercado para produtores brasileiros, que hoje lidam com um excedente do cereal.

A informação foi divulgada nesta quarta-feira pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, em sua conta no Twitter, num momento em que uma missão do governo brasileiro está na China.

"Recebi com satisfação a informação de que Brasil e China assinaram acordo que viabiliza a importação do milho brasileiro pelos chineses", disse Gleisi.

Segundo a ministra, com o acordo o Brasil poderá comercializar até 10 milhões de toneladas de milho por ano com a China, gerando 4 bilhões de dólares.

A liberação confirma expectativas do governo brasileiro, de que a China liberaria o produto do Brasil ainda em 2013, segundo disse à Reuters um alto funcionário do Ministério da Agricultura no início de setembro.

A China passou de exportadora a importadora de milho há poucos anos e os volumes adquiridos no exterior têm crescido anualmente.

Na safra 2012/13 o país asiático importou 3 milhões de toneladas, volume que deverá saltar para 7 milhões em 2013/14, de acordo com estimativas do Departamento de Agricultura dos EUA.

Por outro lado, o Brasil elevou sua produção de milho em cerca de 60 por cento nos últimos 10 anos, atingindo um recorde acima de 80 milhões de toneladas em 2012/13. Com uma oferta doméstica tão abundante, é consenso no mercado que o Brasil precisa elevar exportações.

O Brasil exportou um recorde de praticamente 20 milhões de toneladas de milho ao longo de 2012, na esteira de uma quebra de safra nos EUA, maior fornecedor mundial. Neste ano, no acumulado até setembro, as exportações brasileiras somam 15,6 milhões de toneladas.

(Por Caroline Stauffer)