IPCA acelera a 0,57% em outubro por Alimentação, mas reduz alta em 12 meses

quinta-feira, 7 de novembro de 2013 13:51 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO, 7 Nov (Reuters) - Pressionado pelos preços de alimentos, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou a alta a 0,57 por cento em outubro, mas em 12 meses a inflação mostrou desaceleração, em resultados levemente melhores do que o esperado.

Em 12 meses até outubro, o IPCA chegou a 5,84 por cento, ante 5,86 por cento em setembro, informou nesta quinta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), menor variação desde dezembro de 2012, quando esteve no mesmo patamar.

Na comparação mensal, o índice atingiu o maior nível desde fevereiro, quando ficou em 0,60 por cento. Em setembro, o IPCA havia ficado em 0,35 por cento.

Pesquisa da Reuters apontava alta de 0,60 por cento na comparação mensal, acumulando 5,87 por cento em 12 meses.

Apesar dos resultados levemente melhores que o esperado, a inflação permanece perto do teto da meta do governo, que é de 4,5 por cento com tolerância de 2 pontos percentuais pelo IPCA.

Além disso, o índice de difusão mostrou avanço para 67,7 por cento, ante 57,8 por cento no mês anterior, o maior salto mensal desde agosto de 2011, segundo a Rosenberg Consultores Associados.

ALIMENTOS

O principal responsável pelo resultado de outubro foi o grupo Alimentação e Bebidas, por conta de problemas de oferta e alta do dólar. O grupo registrou alta mensal de 1,03 por cento, após 0,14 por cento em setembro, com impacto de 0,25 ponto percentual no mês, ou 44 por cento do índice.   Continuação...

 
Cliente pesa tomates em feira livre no bairro da Mooca, na cidade de São Paulo. Pressionado pelos preços de alimentos, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou a alta a 0,57 por cento em outubro, mas em 12 meses a inflação mostrou desaceleração, em resultados melhores do que o esperado. De acordo com o IBGE, o principal responsável pelo resultado de outubro foi o grupo Alimentação e Bebidas, com alta mensal de 1,03 por cento, após 0,14 por cento em setembro, e representando 0,25 ponto percentual no mês, ou 44 por cento do índice. 4/05/2013. REUTERS/Nacho Doce