Telecom Italia revê estratégia após ofensiva da Telefónica

quinta-feira, 7 de novembro de 2013 16:23 BRST
 

MILÃO, 7 Nov (Reuters) - O Conselho da Telecom Italia se reuniu nesta quinta-feira para aprovar um novo plano para revitalizar os negócios, no primeiro encontro desde que a espanhola Telefónica fechou acordo para ampliar o controle sobre o grupo italiano.

O Conselho da Telecom Italia, controlada pela Telco --veículo de investimento cujo controle a Telefónica irá assumir progressivamente, conforme acertado em setembro-- deve procurar formas de cortar custos, reduzir sua dívida de quase 29 bilhões de euros (39 bilhões de dólares) e voltar a crescer.

O novo presidente-executivo Marco Patuano deverá propor ao Conselho uma injeção de recursos de até 2 bilhões de euros, vendas de ativos, tais como torres de telefonia móvel na Itália e sua unidade na Argentina, além de corte de dividendos, disseram fontes familiarizadas com a estratégia.

As fontes afirmaram que a Telefónica também estava considerando a venda da unidade brasileira da Telecom Italia, TIM Participações, em 2014, proposta que tem oposição do segundo maior investidor da Telecom Italia, Marco Fossati, que tem uma participação de 5 por cento.

O empresário italiano, que foi deixado de fora do negócio da Telco, viajou para Londres na véspera para mostrar a analistas seus planos para a Telecom Italia. Ele pediu uma assembleia de acionistas no mês passado para reformular o Conselho do grupo.

A decisão sobre a venda da TIM, que é a segunda maior operadora móvel do Brasil atrás da Vivo, que pertence à própria Telefónica, não vai, no entanto, ser tomada nesta quinta-feira.

Fontes em Madri, Milão e Londres, dizem que autoridades italianas estão preocupadas com a possibilidade da Telefónica sair da Telecom Italia, uma das maiores empregadoras do setor privado na Itália, depois de encerrada a venda da TIM, joia da coroa do grupo.

(Reportagem de Danilo Masoni)