Vale mira acordo com Glencore em Sudbury para cortar custos

quinta-feira, 7 de novembro de 2013 18:05 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 7 Nov (Reuters) - A Vale confirmou nesta quinta-feira que está em negociações com a Glencore Xstrata por mais possíveis cooperações entre as operações de níquel das mineradoras na região de Sudbury, no Canadá, em um esforço para cortar custos em meio a quedas dos preços.

A Vale disse nesta quinta-feira que não está planejando uma "joint venture corporativa" em Sudbury, mas que está observando outras opções para unir forças nos setores de mineração, usinagem e fundição para economizar dinheiro.

Os preços do níquel caíram em cerca de um quinto desde janeiro e estão pairando sobre mínimas de quatro anos, pressionados por um excesso de oferta.

"Nós agora estamos olhando para as sinergias e pretendemos começar a negociar no próximo ano", disse o presidente-executivo da Vale, Murilo Ferreira, a analistas durante uma teleconferência para comentar os resultados da empresa no trimestre, acrescentando que um eventual acordo não envolveria uma joint venture.

A Reuters relatou no mês passado que a Glencore e a Vale haviam reavivado negociações sobre a muito debatida cooperação em Sudbury, com as empresas considerando uma série de opções para suas operações de mineração e processamento na área.

Fontes familiarizadas com a situação disseram na ocasião que as negociações estavam em um estágio inicial.

"Estamos procurando maneiras de criar sinergias para nossas operações de não-ferrosos", disse Peter Poppinga, diretor de metais não-ferrosos da Vale.

Os dois principais operadores em Sudbury travaram negociações sobre unir forças em mais de uma ocasião anteriormente, tanto como Inco e Falconbridge e, mais tarde, como as empresas sucessoras Vale e Xstrata.

Analistas têm dito há tempos que uma aliança faria sentido para as duas operadoras minerando a formação oval de 60 km de comprimento conhecida como bacia de Sudbury.   Continuação...