Novo CEO da Puma busca retornar o grupo às raízes esportivas

sexta-feira, 8 de novembro de 2013 12:06 BRST
 

HERZOGENAURACH, Alemanha, 8 Nov (Reuters) - A alemã Puma voltará às suas raízes esportivas em uma tentativa de restaurar o crescimento na marca em dificuldades, disse seu presidente-executivo, após depreciações terem forçado o grupo a cortar a projeção de lucro em 2013.

A Puma, na qual o grupo francês de produtos de luxo Kering detém uma fatia de 84 por cento, disse nesta sexta-feira que lançará uma campanha no terceiro trimestre de 2014 sob o slogan "Forever Faster" (Sempre Mais Rápido, em tradução livre), refletindo um objetivo de ser mais veloz com produtos inovadores para performance.

O norueguês Bjørn Gulden, trazido pela Kering em julho da marca de jóias Pandora, disse em seus primeiros comentários públicos desde assumir o comando da Puma de que não há como negar que a empresa está em uma posição difícil e que a marca não é muito desejada no momento.

"Temos que ser uma marca esportiva mas que também tem uma ligação clara com estilo de vida", ele disse em um evento na sede do grupo. "A Puma tem uma grande história, logomarcas fantásticas, grandes ativos e pessoas talentosas".

A Puma disse que o lucro operacional antes de itens não recorrentes alcançaram 80 milhões de euros no terceiro trimestre, ante uma média de 81,6 milhões de euros em uma pesquisa da Reuters.

(Por Victoria Bryan e Joern Poltz)