Área de Franco terá 1o óleo em dezembro de 2016, diz Petrobras

sexta-feira, 8 de novembro de 2013 15:58 BRST
 

8 Nov (Reuters) - O primeiro óleo da área de Franco, no pré-sal da Bacia de Santos, será produzido em dezembro de 2016, disse nesta sexta-feira a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, durante discurso na cerimônia de conclusão das obras da P-58, no Estaleiro Honório Bicalho, em Rio Grande (RS).

"Em Franco, o primeiro óleo tem data, é dezembro de 2016", declarou Graça Foster, como a CEO da Petrobras prefere ser chamada, ao lado da presidente Dilma Rousseff.

Franco integrará o plano da Petrobras de elevar a sua produção no Brasil para 2,75 milhões de barris por dia até 2017, conforme o plano de negócios da estatal.

A produção em Franco 1 deverá ser feita a partir da FPSO (unidade flutuante que produz, armazena e transfere petróleo e gás) P-74, a primeira plataforma a ser concluída para a exploração do pré-sal nos campos da "cessão onerosa", informou a empresa anteriormente.

A área de Franco é uma das integrantes da chamada "cessão onerosa", por meio da qual o governo capitalizou a Petrobras com recursos equivalentes a 5 bilhões de barris de petróleo, durante a capitalização da estatal em 2010.

A título de comparação, a maior reserva já descoberta no país, a área de Libra, tem estimados entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris de óleo equivalente recuperáveis.

Recentemente, o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, José Formigli, disse que a estatal tem intenção de declarar a comercialidade das reservas de petróleo das áreas envolvidas na "cessão onerosa", embora ainda não exista prazo para isso.

FUTURO CONTRATADO

A Petrobras tem ainda a previsão de elevar a produção para 4,2 milhões de barris até 2020, ante os atuais cerca de 2 milhões de barris.   Continuação...

 
Foto de arquivo da presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, durante uma conferência em São Paulo. O primeiro óleo da área de Franco, no pré-sal da Bacia de Santos, será produzido em dezembro de 2016, disse Graça nesta sexta-feira, durante discurso na cerimônia de conclusão das obras da P-58, no Estaleiro Honório Bicalho, em Rio Grande (RS). 24/10/2013 REUTERS/Nacho Doce