Varejistas dos EUA disputam consumidores em fim de ano mais curto

segunda-feira, 11 de novembro de 2013 14:52 BRST
 

NOVA YORK, 11 Nov (Reuters) - Os varejistas norte-americanos têm pouco espaço para erros na temporada de festas de fim de ano que se aproxima, um período que tipicamente gera 30 por cento das vendas anuais.

A antecipação do Dia de Ação de Graças --o início extraoficial do período de vendas de fim de ano-- reduziu em seis dias a temporada de compras de presentes.

A batalha pelos dólares dos consumidores está tão acirrada que algumas varejistas farão entregas no domingo em algumas localidades neste fim de ano.

A Amazon.com anunciou nesta segunda-feira que seria a primeira varejista a firmar parceria com o serviço postal norte-americano para ter entregas dominicais a partir de 17 de novembro em Nova York e Los Angeles. Em 2014, a Amazon planeja expandir o serviço, que continuará após as festas de fim de ano, para outras cidades como Dallas, Houston e Phoenix.

Em outra resposta a uma temporada de compras de fim de ano mais curta em uma década, varejistas testaram seus sites, iniciaram as vendas um mês mais cedo e contrataram caminhões e aviões extras para fazer entregas de último minuto caso o mau tempo feche os shopping centers.

(Por Phil Wahba e Dhanya Skariachan)