Portugal Telecom diz que lucro do 3º tri cai 66,4%, bate expectativas

quarta-feira, 13 de novembro de 2013 12:18 BRST
 

LISBOA, 13 Nov (Reuters) - O lucro líquido da Portugal Telecom teve uma queda anual muito inferior à esperada de 66,4 por cento para 21 milhões de euros no terceiro trimestre de 2013, pressionado pela queda das receitas no recessivo mercado doméstico e pelo impacto da desvalorização do real na subsidiária brasileira Oi, disse a operadora.

Em outubro, a Portugal Telecom e a Oi anunciaram uma operação de fusão que envolverá um aumento de capital de no mínimo 7 bilhões de reais na brasileira e criará a maior operadora de telecomunicação de língua portuguesa.

A média das estimativas de sete analistas apontava para um lucro líquido de apenas 3,9 milhões de euros entre julho e setembro.

A maior empresa de telecomunicações portuguesa disse que o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de 497,5 milhões de euros no terceiro trimestre de 2013, 15,4 por cento menor ante o mesmo período do ano passado.

A empresa disse que as receitas no mesmo período tiveram uma queda anual de 11,3 por cento para 1,454 bilhão de euros, "refletindo principalmente o impacto da desvalorização do real ante o euro".

O investimento da Portugal Telecom no terceiro trimestre deste ano subiu para 267,4 milhões de euros, 27,4 por cento a menos que no mesmo período de 2012.

A Portugal Telecom disse que "em 30 de setembro de 2013, a dívida líquida, ajustada pelo crédito fiscal ainda não utilizado relativo à transferência dos planos de pensões regulamentares para o Estado português, subiu para 7,574 bilhões de euros e, excluindo a consolidação proporcional da Oi e da Contax, subiu para 4,620 bilhões de euros".

(Por Filipa Cunha Lima)

 
Antena no telhado da sede da Portugal Telecom em Lisboa. O lucro líquido da Portugal Telecom teve uma queda anual muito inferior à esperada de 66,4 por cento para 21 milhões de euros no terceiro trimestre de 2013, pressionado pela queda das receitas no recessivo mercado doméstico e pelo impacto da desvalorização do real na subsidiária brasileira Oi, disse a operadora. 28/02/2013. REUTERS/Jose Manuel Ribeiro