ANS suspende 150 planos de saúde de 41 operadoras

quarta-feira, 13 de novembro de 2013 12:11 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou nesta quarta-feira a suspensão de comercialização de 150 planos de saúde de 41 operadoras, incluindo empresas como Amil, Unimed e Golden Cross, a partir da próxima segunda-feira. A agência citou problemas como descumprimento de prazos e recusa indevida de cobertura assistencial.

Segundo a ANS, a medida foi motivada pelas 15.158 reclamações contra 516 operadoras, recebidas pela agência entre 19 de julho e 18 de setembro.

Após averiguar a situação "caso a caso", a ANS aplicou suspensões preventivas, "com o objetivo de melhorar o acesso dos consumidores aos serviços contratados", disse a agência em nota. A suspensão valerá por três meses, até o próximo ciclo de monitoramento.

Com a medida, essas operadoras ficam impedidas de vender novos planos, mas a cobertura é garantida aos usuários antigos, que somam 4,1 milhões de consumidores, segundo a ANS.

A agência acrescentou que, neste ciclo, 37 planos de sete operadoras foram reativados, após as empresas sanarem os problemas identificados.

As operadoras que não cumprem os critérios de garantia definidos pela ANS podem receber multas de 80 a 100 mil reais, além de ficarem sujeitas a uma série de medidas administrativas.

Em caso de reincidência, elas podem sofrer suspensão de comercialização dos planos e decretação do regime especial de direção técnica, em que há a possibilidade de afastamento de dirigentes executivos.

(Veja aqui a lista dos planos suspensos pela ANS: here)

(Por Marcela Ayres)