Produção argentina de carne bovina sobe 13% em outubro com abate de fêmeas

quarta-feira, 13 de novembro de 2013 15:48 BRST
 

BUENOS AIRES, 13 Nov (Reuters) - A produção de carne bovina da Argentina subiu em 13,2 por cento em outubro na comparação com um ano atrás, para 266 mil toneladas, devido ao aumento do abate de fêmeas, um indicativo de que o rebanho pode cair por conta de uma menor reprodução, disse nesta quarta-feira entidade que reúne o setor.

O abate de bovinos no país, grande exportador mundial da carne, subiu em 14,3 por cento em outubro, para 1,19 milhão de cabeças, em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a Câmara da Indústria e Comércio de Carnes e Derivados (Ciccra).

Do total de animais abatidos em outubro, 44,1 por cento eram fêmeas, ou 3,4 pontos percentuais a mais do que o registrado no mesmo mês em 2012, informou a Ciccra.

A entidade explicou que o abate de fêmeas é um indicador de controle que sobre o tamanho rebanho, e que segundo a Ciccra não deve passar de 43 por cento para garantir a manutenção do número de animais.

"Mais uma vez, a maior parte do crescimento da atividade do setor foi explicada por um aumento no abate de fêmeas em relação aos machos", disse a empresa em seu relatório mensal de novembro.

(Reportagem de Maximilian Heath)