Leilão de transmissão tem deságio abaixo da média, Eletrobras vence em 5 lotes

quinta-feira, 14 de novembro de 2013 15:29 BRST
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO, 14 Nov (Reuters) - O leilão de transmissão de energia desta quinta-feira licitou 10 lotes de empreendimentos, com a Eletrobras vencedora em cinco deles, e teve deságio médio de 7,15 por cento em relação à Receita Anual Permitida (RAP) máxima estabelecida para a competição, segundo informações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O deságio médio do leilão ficou bem abaixo do deságio médio de todos os outros leilões de transmissão já realizados no país, de 26,02 por cento, mas num resultado que a Aneel considerou satisfatório e natural.

"No setor elétrico, cada vez mais, a gente está afastando as usinas do centro de carga, cada vez mais temos linhas construídas em áreas que tem gente morando, cada vez mais aumentam as exigências ambientais", disse o diretor da Aneel, Edvaldo Santana, em coletiva de imprensa após o leilão.

"A tendência é de o custo de tudo isso aumentar. Se aumenta custo, aumenta risco, aumenta tudo. Então é uma tendência natural a redução do deságio", afirmou.

O diretor comemorou o resultado do leilão ao acrescentar que o lote A, que ajudará no escoamento da energia de usinas do Madeira, foi arrematado, lembrando que ele havia sido oferecido em leilão anterior sem receber lances.

O consórcio formado por Furnas, da Eletrobras, e Copel levou o lote, que era o maior do certame, sem apresentar deságio, garantindo uma receita anual de 174,4 milhões de reais quando os empreendimentos entrarem em operação. Nenhum outro proponente apresentou lance para esse lote.

O lote A terá dificuldades para implantação no que diz respeito às liberações fundiárias, já que as linhas e subestações passarão por áreas já povoadas, em São Paulo e Paraná.

Mas a diretora de Novos Negócios de Furnas, Olga Simbalista, acrescentou que o prazo estipulado pela Aneel para construção --que sofrera elevação para 42 a 48 meses-- dá segurança para desenvolver o projeto.   Continuação...

 
Torres de transmissão de energia de alta tensão pertencentes à empresa Eletrobras Eletronorte, no Pará. O leilão de transmissão de energia nesta quinta-feira foi marcado pela presença de subsidiárias da Eletrobras em 5 lotes vencedores, sendo que também arremataram lotes a paranaense Copel, a espanhola Abengoa, a chinesa State Grid e um consórcio formado por empresas não tradicionais no setor. 30/03/2010. REUTERS/Paulo Santos