Ministros da zona do euro concordam que fundo de resgate seja usado para bancos

sexta-feira, 15 de novembro de 2013 15:19 BRST
 

BRUXELAS, 15 Nov (Reuters) - Ministros de finanças da União Europeia concordaram nesta sexta-feira que o fundo de resgate da zona do euro poderá ser usado como último recurso para comprar fatias de bancos se nem investidores nem o governo puderem fornecer fundos.

A decisão parece solucionar um conflito entre a Alemanha e outros países da zona do euro sobre se o ESM (Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira, na sigla em inglês) deve ser usado como uma salvação final para bancos, que serão escrutinados no ano que vem e podem se revelar com pouco capital.

Antes que a recapitalisação direta se torne uma realidade, a UE precisa chegar a um acordo sobre uma nova lei, agora debatida entre governos e o Parlamento Europeu, que tem como meta a possibilidade de impor as perdas a detentores de bônus sêniores de bancos e mesmo grandes depositantes se um banco tiver que ser fechado.

A lei deve ser adotada até o fim do ano.

Outra condição é que a opção de recapitalisação direta pelo ESM seja aberta somente quando o Banco Central Europeu assumir o posto de supervisor de bancos da zona do euro a partir de novembro de 2014.

Por último, a Alemanha terá que mudar sua lei nacional, que atualmente proíbe expressamente a recapitalisação direta de bancos pelo ESM.

(Reportagem de Jan Strupczewski)