BC da China promete reforma cambial mais rápida

terça-feira, 19 de novembro de 2013 11:57 BRST
 

Por Aileen Wang e Kevin Yao

PEQUIM, 19 Nov (Reuters) - Autoridades da China indicaram nesta terça-feira a maneira como planejam conduzir as reformas sobre as taxas de juros, o câmbio e os mercados acionários.

O presidente do banco central, Zhou Xiaochuan, prometeu acelerar o processo de completa convertibilidade do iuan, o que permitirá a livre movimentação de capital pelas fronteiras da China e que se constitui em uma demanda de muitos dos principais parceiros comerciais do país.

As declarações de Zhou foram divulgadas como parte de um livro guia público para as reformas apresentadas na sexta-feira, à venda em livrarias por 30 iuanes (5 dólares). Com mais de 300 páginas, ele fornece o texto integral das decisões do Partido Comunista sobre seu plano de reforma e inclui uma explicação sobre as mudanças pelo presidente Xi Jinping. Também inclui artigos de importantes autoridades, como Zhou.

As reformas apresentadas pelos líderes chineses foram consideradas as mais ousadas em quase três décadas já que tentam colocar a segunda maior economia do mundo em um caminho mais estável após anos de forte expansão.

O presidente do BC prometeu no sábado "fazer todo o possível para aprofundar as reformas do setor financeiro."

Segundo o guia, o banco central vai expandir gradualmente a banda de negociação do iuan para ajudar a tornar a moeda mais flexível e orientada pelo mercado --declarações que repetem uma antiga posição do banco central.

"Vamos ampliar o âmbito da taxa cambial do iuan de maneira ordenada e aumentar a flexibilidade de duas vias da moeda", disse Zhou.

Para isso, o BC vai "basicamente" abandonar a intervenção regular no mercado cambial, disse ele, indo um pouco além em relação a declarações anteriores em que havia dito que reduziria a intervenção.   Continuação...