19 de Novembro de 2013 / às 11:49 / 4 anos atrás

Gol troca sistema de software de gestão, adota SAP

Presidente da companhia aérea Gol, Paulo Kakinoff, posa para foto depois de participar de discussão do Trading Brasil da Thomson Reuters, em São Paulo, 14 de agosto de 2013. A Gol decidiu trocar sua plataforma de software de gestão para adotar sistema da SAP, no primeiro contrato obtido pela companhia alemã de tecnologia entre empresas aéreas do Brasil. 14/08/2013 REUTERS/Paulo Whitaker

SÃO PAULO, 19 Nov (Reuters) - A companhia aérea Gol decidiu trocar sua plataforma de software de gestão para adotar sistema da SAP, no primeiro contrato obtido pela companhia alemã de tecnologia entre empresas aéreas do Brasil.

Segundo o diretor de tecnologia da informação da Gol, Paulo Sica, a empresa começou a implantar o sistema da SAP na segunda-feira e deve concluir o trabalho até o final de 2014. Atualmente, a Gol trabalha com softwares de gestão fornecidos pela Oracle, disse Sica.

De acordo com o executivo, a troca de plataforma permitirá corte de custos com tecnologia da informação e deve acelerar a tomada de decisão pela empresa.

“O plano de negócio apresentado à diretoria já mostrou a significativa redução nos custos”, disse Sica à Reuters durante anúncio do contrato pela SAP.

Sica afirmou que atualmente, custos de TI da Gol equivalem a 1,3 por cento da receita líquida da empresa. Ele não comentou o custo da mudança de sistema para a Gol, que tem cortado oferta de voos e adotado medidas de melhoria de rentabilidade diante de um ambiente de altos preços de combustíveis e desaceleração no crescimento da demanda doméstica.

O executivo disse que a mudança da plataforma ocorreu em um momento de atualização da versão do sistema da Oracle, o que obrigaria uma reimplantação da plataforma na companhia aérea. Com isso, a Gol optou por buscar opções no mercado e se decidiu pelo sistema da SAP, que inclui tecnologia que reduz necessidade de replicação de dados em centrais de processamento de informações.

Com a troca, Sica disse que a Gol terá um centro de processamento de dados para contingências sem elevar os custos da companhia. Atualmente a empresa tem um datacenter contratado junto à Tivit e o segundo será em parceria com a Sonda.

Segundo Jim Snabe, co-presidente executivo da SAP, entre os recursos da plataforma está a possibilidade de execução de rápidas simulações de dinâmicas de preços de passagens aéreas.

O executivo afirmou que a operação brasileira da SAP é a terceira do mundo para a empresa em termos de faturamento já há três trimestres consecutivos, perdendo apenas para Estados Unidos e Alemanha. Ele evitou citar números, mas afirmou que o crescimento da SAP no Brasil tem sido em ritmo maior que a média da empresa no mundo.

Snabe afirmou que a SAP está duplicando o centro de pesquisa e desenvolvimento que mantém no Brasil e que a companhia vai abrir um primeiro datacenter próprio no país para atender às necessidades da filial brasileira, embora não tenha decidido quando isso ocorrerá.

“Apesar das dificuldades de curto prazo, a tendência geral é que o Brasil continuará crescendo nos próximos anos (...) As perspectivas estão melhores no Brasil que na Europa”, disse Snabe em referência ao fraco desempenho da economia neste ano. “O Brasil tem oportunidade de se tornar significativamente mais produtivo e globalizar suas empresas”, disse o executivo citando investimentos do país em infraestrutura.

Por Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below